Home  >  Blog

Blog

Segurança na era digital: orientação aos responsáveis

Segurança na era digital

Com o tema “Saúde de Crianças e Adolescentes na Era Digital”, a cartilha elaborada pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) orienta médicos, pais, educadores, crianças e adolescentes com relação ao uso da tecnologia.

Inspirado em estudos e recomendações internacionais, o trabalho aborda os principais problemas ligados ao uso excessivo do recurso por crianças e adolescentes, todos relacionados a efeitos danosos para a saúde individual e coletiva, com graves reflexos para o ambiente familiar e escolar.

Existem benefícios e prejuízos advindos dessas tecnologias. O desafio é saber usá-las na dose certa. Entre outras consequências do uso excessivo da Internet, está o aumento da ansiedade, dificuldade de estabelecer relações em sociedade, estímulo à sexualização precoce, adesão ao cyberbullying, o comportamento violento ou agressivo, os transtornos de sono e de alimentação, o baixo rendimento escolar, as lesões por esforço repetitivo e a exposição precoce a drogas, entre outros.

TEMPO DE TELA – As primeiras orientações do Manual chamam a atenção para o tempo de uso da tecnologia digital. Neste contexto, a SBP pede que esse período seja limitado e proporcional às idades e às etapas do desenvolvimento cerebral-mental-cognitivo-psicossocial das crianças e adolescentes.

Além disso, os pediatras desencorajam e pedem para que se evite – e até proíba – a exposição passiva às telas digitais, com acesso a conteúdos inapropriados de filmes e vídeos, para crianças com menos de dois anos, principalmente durante a hora das refeições ou nas horas que antecedem o sono. Crianças entre dois e cinco anos também devem ter o tempo de exposição limitado: no máximo uma hora por dia.

Até os seis anos de idade, a orientação é para que as crianças sejam protegidas da violência virtual, “pois não conseguem separar a fantasia da realidade”. De acordo com o Guia, jogos on-line com cenas de tiroteios, mortes ou desastres e que dão pontos de recompensa não são apropriados em qualquer idade, “pois banalizam a violência como sendo aceita para a resolução de conflitos, sem expor a dor ou sofrimento causado às vítimas”.

Fazer uso de televisão ou computador em seus próprios quartos não é recomendado para crianças menores de 10 anos. “A orientação visa evitar que as crianças fiquem vulneráveis a conteúdos inapropriados ou, ainda, que tenham acesso facilitado às redes de pedofilia e exploração sexual on-line, compra e uso de drogas, pensamentos ou gestos de autoagressão e suicídio, além das ‘brincadeiras’ ou ‘desafios’ on-line que podem ocasionar consequências graves”.

Aos adolescentes, a recomendação também é para que não fiquem isolados em seus quartos. “É preciso estabelecer limites de horários e mediar o uso com a presença dos pais para ajudar na compreensão das imagens. Além disso, é preciso equilibrar as horas de jogos on-line com atividades esportivas, brincadeiras, exercícios ao ar livre ou em contato direto com a natureza”, ressaltou a especialista.

DIÁLOGO E VIGILÂNCIA – Conversar sobre as regras de uso da Internet, sobre o nível de segurança e privacidade e sobre nunca compartilhar senhas, fotos ou informações pessoais ou se expor a pessoas desconhecidas também são recomendações do Manual de Orientação “Saúde de Crianças e Adolescentes na Era Digital”. Os pediatras também incentivam os pais e cuidadores a monitorar os sites, programas, aplicativos e vídeos que crianças e adolescentes acessam, visitam ou trocam por mensagens, sobretudo nas redes sociais.

Também é recomendado o diálogo sobre valores familiares e regras de proteção social para o uso saudável, crítico e construtivo das tecnologias, enfatizando a relevância ética de não postar qualquer mensagem de desrespeito, discriminação, intolerância ou ódio. Sob o ponto de vista técnico, a instrução é para que sejam utilizados antivírus, antispam, softwares ou programas que sirvam de filtro de segurança e monitoramento para palavras, categorias ou sites. “Alguns até restringem o tempo de uso de jogos on-line e o uso de aplicativos e redes sociais por faixa etária”, cita o documento.

 

DICAS:

– Verificar a classificação indicativa para games, filmes e vídeos e conteúdos recomendados de acordo com a idade e compreensão de seus filhos;

– Estabelecer regras e limites bem claros com relação ao tempo usado diária ou semanalmente para jogos e também com relação à entrada e à permanência em salas de bate-papo, redes sociais ou jogos de videogame on-line;

– Discutir francamente qualquer mensagem ofensiva, discriminatória, esquisita, ameaçadora ou amedrontadora, desagradável, obscena, humilhante, confusa, inapropriada ou que contenha imagens ou palavras pornográficas ou violentas;

– Recomendar aos seus filhos que nunca forneçam a senha virtual a quem quer que seja, nem aceitem brindes, prêmios ou presentes oferecidos pela Internet, assim como também jamais cedam a qualquer tipo de chantagem, ameaça ou pressão de colegas ou de qualquer pessoa on-line;

– Lembrar sempre que, como adulto, pai e/ou mãe são modelos de referência para seus filhos, por isso, precisam dar o primeiro exemplo: limite o seu tempo de trabalho no computador quando estiver em casa. Desconecte e esteja presencialmente com seus filhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias
Tags
06 metodologias ativas06 metodologias ativas de aprendizagem1º lugara importância de aprenderAcolhimentoAcolhimentosadaptado e capacitadoAFA 2018Agenda do Pensialfabetizaçãoalfabetização infantilaprenda inglêsaprendendo inglês como segundo idiomaAprendizadoatividades em altaAulãoAulão Esquenta Enemautonomia ao estudanteboa escolaBolsão 2018Cabo Friocalculo enemcarreira no imecarreiras do futuroCartaCine PensiCombocomo desenvolver habilidades socioemocionaiscomo se encaixarcomo se prepararCompetiçãoconcorrenciaCopa Pensicrianças inteligentescursinho pré vestibular rio de janeirocurso pré vestibular rjcurso preparatório para vestibularDesafio PUCdesenvolvimento de novas habilidadesDia das MãesDia do EstudanteDia do VestibulandoDia Internacional da MulherdicasDireitodúvidas sobre o ENEMEditaleducaçãoeducação infantil de zero a cinco anosEleva Pelo MundoenemEnem 2018ENEM 2019enem para medicinaEngenharia de Produçãoensino e aprendizadoenvolvimento familiar na educaçãoescola de educação infantilescola e tecnologiaEscolhasEspaço de CarreirasEspaço de Carreiras 2018estibulares de medicina mais concorridosestímulosestudarEstudar nas fériasestudar para medicinaestudar para o vestibularEventosfamília e escolafamília na escolafiesfim do Ensino Médioformação dos alunosfuturoGarra e aprovaçõesGOMhabilidades socioemocionais de crianças e adolescentesIbiturunaifanciaIMEimetodologias de ensino-aprendizagemimportância de apoiar os filhos em ano de vestibularimportância de aprender um segundo idiomainepinfantilInfantil Bilíngueinscriçãoinscrição eneminscriçõesITAJogos da Amizadelimites da tecnologia na educaçãoMatemáticaMedicinamedicina no Brasilmelhor aprendizadomelhor desempenhomelhores cursos pré vestibular rjmelhores profissões do futurometodologia de aprendizadometodologias ativas de aprendizagemmetodologias de ensino-aprendizagemminiprojetoMonitoresMudançasmudanças no mercadomudanças no mercado de trabalhoMúsicanota do enemnota enemnovos métodos de ensinoobjetivos da educação infantilOBMEP 2017OlimpíadaOlimpíada Brasileira de FísicaOlimpíada Canguru de MatemáticaOMERJomo lidar com a ansiedade em ano de vestibularOrientação VocacionaloscarPAA Pensipais e professores melhor desempenho escolarPalestraparticipação da família na escolaPáscoapassar no vestibularPensipensi colégio e cursoPensi em IsraelPensi FriburgoPensi Lobo TorresPensi MartinsPensi SolidáriopersistênciaPetrópolisPISMpor que fazer a prova do imepráticas pedagógicaspre vestibularpré vestibular medicina rjPremier Orchestral InstitutePrêmio Melhores AlunosPreparatório 5º anoProfissõesprofissões do futuro 2020profissões em alta no brasilprofissões em alta no Brasil e no mundoprofissões em alta no mercado de trabalho para o futuroPrograma BilíngueProjetoProjeto de LIVProjeto EN/EFOMMProjeto ENEM 2019Projeto RedaçãoProjeto Redação 2018Projeto UerjProjeto Uerj 2019Prova de Bolsaqual escolherRecreio IIRedaçãoRegião Serranarelacionamento entre família e escolasegundo indiomaSegurança na era digitalSegurança na webSemana Nacional do Meio AmbientesisuSolidariedadeTecnologiatecnologia na escolaTijuca ITurma MedicinaUerjUerj 2018Uerj 2019UFJFUFRJUnidadesUniversidade do AlgarveUniversidade do Portovantagens do imevestibularVestibular 2019vestibular de medicinavestibular de medicina rjvestibulares mais concorridosVolta às aulas
Recentes
Central de Atendimento
Tel: (21) 3443-0016
Email
faleconosco@pensi.com.br